RESENHAS



Resenha de "A menina de cá – Carlos Nascimento Silva





Carlos Nascimento Silva e Resenha de A menina de cá

Carlos Nascimento Silva, nascido em Minas Gerais e criado no Rio de Janeiro, escreveu, desde os 14 anos, pequenos contos, poesias e crônicas, antes de se aventurar no romance. É mestre em literatura e professor aposentado da PUC/RJ e Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

     Publicou, em 1995, o romance A Casa da Palma; em 1998, Cabra-cega; em 2003, Vale da Soledade, em 2006, Desengano e, em 2008, o livro de contos A Menina de Cá.

     A Casa da Palma recebeu o Prêmio Cornélio Penna, 1996, da União Brasileira dos Escritores, além do prêmio da Associação Paulista dos Críticos de Arte, do mesmo ano, tendo sido traduzida para o alemão com muito boa aceitação de crítica e público e editada sob o título de Das Palmenhaus, por Europaverlag, 1998 e Econ & Taschenbuch Verlag, 1999.

     O romance Cabra-cega foi agraciado com o “Prêmio Jabuti”, 1999, além do prêmio de “Melhor livro de Ficção do Ano”, outorgado pela Câmara Brasileira do Livro, tendo sido escolhido entre mais de 3.500 títulos editados no ano.

     Publicou seu terceiro romance, Vale da Soledade, pela Record, em 2003.

     Seu último romance, Desengano, foi editado pela Agir Editora, em janeiro de 2006, tendo, igualmente, ganho o “Prêmio Jabuti” de 2007.

     No ano de 2007, Nascimento Silva publicou seu primeiro livro de contos, intitulado A Menina de Cá, editado pela Agir Editora.

 

Carlos Nascimento publicou os seguintes livros:

A casa da palma, Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1995, romance;

Cabra-cega, Rio de Janeiro, Relume Dumará, 1998, romance;

Vale da Soledade. Rio de Janeiro, Record,   2003, romance;

Desengano. Rio de Janeiro, Agir, 2005, romance

A menina de cá. Rio de Janeiro, Agir, 2008, contos

 

 

Resenha de A menina de Cá

 

Gazeta do Povo, publicado em 31/08/2008

 

Carlos Nascimento Silva, Agir, 208 pág., R$ 34,90. Contos

 

Duas vezes vencedor do Prêmio Jabuti, sendo em um deles considerado “o melhor livro de ficção”, o autor de Desengano e Cabra-cega agora estréia como contista. E acerta em cheio. São desconcertantes histórias que discutem a relação homem-mulher, a solidão, o desejo, a incomunicabilidade e a memória. Em “Beleléu”, um dos textos mais intrigantes do livro, Nascimento Silva discute o tema crise conjugal de forma original: inexplicavelmente, um casal vê os objetos de sua casa desaparecerem, um de cada vez. Até o próprio amor sumir. Perturbador, porém sublime.



Voltar ao topo